HISTÓRICO

A ITCP UCSal foi organizada em 2009, com o apoio da Financiadora de Estudos e Projetos ‐ FINEP e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia – FAPESB. A ITCP integra o Programa de pesquisa e extensão Economia dos Setores Populares, que existe desde 1998. Por seu conteúdo e características, este Programa foi uma iniciativa pioneira da UCSal no estado da Bahia, realizando assessorias aos empreendimentos da economia popular solidária, cursos, seminários, pesquisas, produção de material didático e publicações de textos e livros. Com a instalação da ITCP, foi possível ampliar as ações já realizadas no âmbito desse Programa.

Cursos

Uma marca deste Programa, reforçada a partir da estruturação da ITCP, é a realização do Curso de Extensão em Viabilidade Econômica e Sustentabilidade dos Empreendimentos da Economia Popular Solidária. Em sua primeira versão (2003 – 2010), esse curso denominava-se “Viabilidade Econômica e Gestão Democrática de Empreendimentos Associativos”, realizado em parceria com a CAPINA. A partir de 2010, o Curso, com a denominação atual, passa a ser realizado pela ITCP UCSal, incorporando a realidade dos trabalhadores urbanos que integram a economia dos setores populares.

Assessorias

As assessorias  no campo da viabilidade e gestão dos empreendimentos da economia popular solidária  são realizadas desde o início do Programa. Esse  contato direto e permanente com  os empreendimentos solidários de trabalhadores urbanos e rurais tem proporcionado um mútuo e rico processo aprendizado.

Tecnologia social para políticas públicas

A ITCP UCSal desenvolveu uma tecnologia social que considera a lógica peculiar da economia dos setores populares, inovando em relação aos conhecimentos tradicionalmente existentes voltados para as médias e grandes empresas

O conhecimento teórico e prático desenvolvida pela ITCP UCSal embasou as atividades de capacitação dos técnicos dos Centros Públicos de Economia Solidária – CESOL, vinculados à Secretaria do Trabalho Emprego e Renda – SETRE do Governo do Estado da Bahia, com conhecimentos apropriados ao estudo de viabilidade dos empreendimentos associativos populares.

O referencial teórico metodológico desenvolvido pela ITCP UCSal também inspirou o programa de inclusão socioprodutiva para os trabalhadores da economia popular urbana implementado pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e  Desenvolvimento Social – SEDES do Governo do Estado da Bahia.

 Pesquisas e publicações

O contato direto com as organizações econômicas populares instigou a realização de pesquisas e seminários que, por sua vez, contribuem para retroalimentar o trabalho de extensão e a análise teórica. É nesta trajetória que se destaca a realização de três seminários – dois internacionais e um nacional – que deram origem à publicação de três livros: Economia dos Setores Populares: entre a realidade e a utopia (2000); Economia dos Setores Populares: sustentabilidade e estratégias de formação (2007 ) e Economia Popular Solidária: Indicadores para a Sustentabilidade (2012). O primeiro seminário reuniu, de forma pioneira,  pesquisadores como Paul Singer, José Luis Coraggio, Marcos Arruda, Luís Inácio Gaiger, Francisco de Oliveira e José Luís Fiori entorno do então emergente tema da economia popular solidária.

As pesquisas realizadas entrelaçam-se a um processo de produção de conhecimentos teórico e prático no âmbito da economia dos setores populares. A realização da pesquisa Empreendimentos econômicos solidários na RMS e no Litoral Norte da Bahia (2003), em parceria com a Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia – SEI, subsidiou a construção do Termo de Referência e da metodologia do  Mapeamento Nacional em Economia Solidária, promovido pela Secretaria Nacional de Economia Solidária – SENAES, do Ministério do Trabalho e Emprego.